Pergunta: O que devemos fazer para libertar o nosso planeta do terrorismo?

Resposta: Se queremos trazer paz neste mundo, temos que começar a partir de nós mesmos, obtendo paz interior, obtendo paz de dentro. Obtendo paz interior cada ser humano pode criar um pequeno mundo de paz de cerca de 15 metros ao seu redor. Este mundo pacífico pode ser criado através de sua aura. A paz mundial só é possível se cada ser/indivíduo humano neste planeta conseguir fazer isso. Caso contrário, estamos poluindo nossa própria atenção/mente (Chitta) ao nos envolver ou colocar nossa atenção nos problemas do mundo. Não veja o quão longe a escuridão está espalhada no mundo; apenas acenda a sua própria lâmpada (a luz dentro de você).

Os seguintes cinco pontos revelarão o mistério da paz mundial:

Deus: Deus é consciência universal, a energia divina que é fundamental para a ativação deste mundo (que é eterno). Não pode ser qualquer corpo humano (pois o corpo humano é mortal). No entanto, consciência universal começa a fluir através daqueles que são capazes de fundir a sua existência na natureza, aqueles que se tornam um com a natureza. Nós começamos a tratar essas pessoas como Deus. Eles (esses Piedosos/Santos indivíduos) não se chamam de Deus pois estão cientes de que são apenas médiums dessa energia divina, da consciência universal. Eles são apenas mensageiros. Portanto, ninguém (esses Santos) nunca disseram que ele/ela é Deus. O ser humano permanecerá em busca de Deus, até que ele encontre Deus dentro de si mesmo. Ele vai estar insatisfeito até que encontre Deus dentro de si mesmo, e essa insatisfação cria agitação no mundo.

Religião: Deus é como uma casa e as diferentes religiões são como escadas para chegar a essa casa. Cada ser humano é compelido a nascer em uma ou outra religião. Se as pessoas ficam empacadas nos degraus de uma escada, elas nunca serão capazes de chegar à casa. Aqueles que subirem esses degraus e chegarem à casa; tem apenas uma coisa em comum para dizer, que há apenas um poder supremo, “Deus é Um”. A casa é uma só. Embora existam diferentes escadas (ou seja, as religiões) para se chegar à casa; qual escada você usou não é importante uma vez que você chegue àquela casa.

Um ser humano não traz religião junto com ele; religião se apega externamente, para a criança dependendo da família em que a criança nasce. Os santos que se fundiram à consciência universal não falam sobre religião. Eles sabem que a religião muda constantemente a cada nascimento; enquanto humanidade está lá com o ser humano em cada nascimento; portanto santos falam sobre humanidade. Todas essas religiões externas são destinadas a despertar a humanidade de um ser humano. Portanto, a (original) religião de todo o ser humano é humanidade.

Guru/Mestre vivo Satguru:  É uma forma de Deus de hoje; um poderoso médium para experienciar a consciência universal. Satguru é um tubo, através do qual a água flui na forma de Deus. Assim como cada tubo tem seus defeitos físicos; como um tubo de plástico pode quebrar, um tubo de ferro pode enferrujar, da mesma forma cada corpo humano também tem algumas falhas físicas. Nossa atenção deve ser focada na energia que flui através do tubo e não nas falhas do corpo físico. Satguru é aberto a todos seres humanos e todos os seres humanos podem obter a semente da espiritualidade através dele como um médium. Tal como não podemos obter leite de uma imagem de uma vaca em um livro, precisamos de uma vaca viva para isso; da mesma forma, precisamos de um Guru vivo para experienciar a energia divina.

Meditação: Em geral, na sociedade, as pessoas acham que o estado sem pensamentos significa meditação mas, na realidade, esse é um estado pelo qual podemos entrar em meditação. Meditação significa fundir completamente a nossa identidade à consciência universal. Após a fusão, uma aura positiva é criada em torno de nós. Uma vez que essa aura positiva é construída ao nosso redor  nenhum ato errado pode ser cometido por nós. Dessa forma, se uma aura positiva for criada em torno de cada ser humano, nenhum trabalho negativo será realizado neste mundo.

Libertação: As pessoas pensam que temos a libertação (alcançar Moksha) após a morte. Este é um conceito errado. A libertação não significa a morte. A libertação é um estado de espírito, um estado em que fundimos nossa identidade à consciência universal. Este estado tem de ser obtido durante a nossa vida. Desapegar-se de tudo enquanto nós estamos vivos, é a libertação. Viver a vida mantendo-nos desapegados como se estivéssemos mortos é libertação.”

– Satguru Shree Shivkrupanand Swami

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s